Comentários feitos por especialistas brasileiros da PMK Fundraising e Supporter's Club - www.pmk.com.br

Redes Sociais e Fundraising: Você está trabalhando direito?


O Centro de Pesquisa Pew atualizou recentemente seu Relatório de Mídia Social

Aqui estão alguns destaques: 

- Facebook ainda reina supremo. Ele mostra, sem nenhuma surpresa que 71% de todos os adultos online estão no Facebook, e que 70% dos usuários entram no site diariamente. 

- Mais pessoas idosas começam a adotar as redes sociais, mas a grossa maioria o fazem com o Facebook. 

- Dos adultos maiores de 65 anos, 56% usam o Facebook, o que equivale a 31% de todos os idosos. 

- Todas as redes existentes no relatório registraram saltos significativos no número de usuários com mais de 65 anos.

- Plataformas visuais continuam a emergir como principais redes, especialmente entre os usuários mais jovens. Mais da metade dos jovens (entre 18-29) utilizam o Instagram. Quase metade de todos os usuários do Instagram acessam o site diariamente. 




Você pode fazer o download do relatório completo no site da Pew


Então, o que isso significa para os seus planos de fundraising?

1. Conheça o seu público. 

Reflita sobre o público que você está tentando acessar e entenda onde eles estão gastando seu tempo. Se o seu objetivo é ativar Boomers, avalie o seu alcance no Facebook e crie conteúdos que agradem seu senso de identidade e necessidade de transparência. Se você está procurando adeptos mais jovens para mobilizar adeptos, pense em formas de documentar o seu trabalho com fotos  e impactá-los via Instagram. 

2. Resista à tentação de estar em toda parte. 

Os pesquisadores do Pew descobriram que 52% dos adultos online usam vários sites de mídia social, que houve um aumento a partir de 2013. Para a maioria das organizações sem fins lucrativos, no entanto, provavelmente não é aconselhável pulverizar seu esforço criando vários pontos de contato.

Sua melhor aposta, especialmente se você ainda está começando a sua estratégia de mídia social, é concentrar-se no engajamento de qualidade em uma plataforma. Medir seus resultados e manter um olho sobre as outras redes que estão se expandindo. Lembre-se: seus esforços sociais precisam reforçar seus esforços de marketing em outros canais. 

3. Seja realista sobre seus objetivos nas redes sociais. 

Embora se saiba que os doadores todos estão envolvidos em redes sociais, a maioria das doações nos EUA estão chegando por outros canais on-line. Portanto, focalize o uso das redes sociais como uma plataforma de relacionamento, de escuta e engajamento. Não espere que o Facebook e o Twitter vão se tornar uma máquina mágica de angariar fundos. Pense nas redes sociais como uma ferramenta para compreender o que interessa a seus simpatizantes e use seu alcance para desenvolver relações com eles. 

4. Meça cuidadosamente o seu ROI. 

Embora o Facebook seja o site de mídia social mais utilizado pelos usuários engajados, tenha em mente que está cada vez se tornando mais difícil aparecer no meio de tanto ruído (sem contar o algorítmo do Facebook) e atingir plenamente o seu público através da plataforma. No blog Care2, Allyson Kapin comentou recentemente que é cada vez mais difícil ver um retorno de publicidade do Facebook

Mesmo se você não estiver pagando publicidade de mídia social, pese muito bem a relação custo/benefício. A sua equipe pode estar gastando mais esforço em mídia social do que o resultado obtido para seus objetivos. 

Para tirar o máximo proveito social, você precisa comprometer-se a publicar conteúdo de qualidade e de gastar tempo na construção de sua presença e nas relações que resultam. 

A mídia social está em sua lista de prioridades 2015? 

Compartilhe seus pensamentos abaixo e deixe-nos saber como você está utilizando Facebook, Twitter, e outros em sua estratégia de fundraising.

-