Comentários feitos por especialistas brasileiros da PMK Fundraising e Supporter's Club - www.pmk.com.br

Eles só pensam em cortar Despesas. Ninguém faz planos para aumentar as Receitas.


Eu tenho visto isso em inúmeras associações que são nossas clientes ou que já foram. 

Assim que uma crise se apresenta, eles logo pensam em cortar despesas. 

E gastam horas e horas em reuniões de diretoria para 
e-c-o-n-o-m-i-z-a-r ! 

Mas ninguém pensa num projeto de Levantamento de Fundos ou de Aumento de Sócios. Ou seja: AUMENTAR AS RECEITAS

"Ninguém" é modo de dizer. Pensam sim. 

Mas não dedicam a isso o mesmo tempo e esforço que dedicam para cortar despesas (o que ainda rende muitos desgastes com os envolvidos). 

Vejam por exemplo essa notícia do famoso Iate Clube de Santos (eu vou sublinhar em vermelho o que gostaria que você prestasse atenção):



Com 570 sócios, entre eles Ana Maria Braga e Roberto Carlos, que gastam 10 000 reais por mês na manutenção de suas embarcações, o Iate Clube de Santos passa por algo raro: uma severa contenção de despesas

Segundo o comodoro Berardino Fanganiello, a ideia é se antecipar a um possível iceberg caso a crise econômica se agrave. A sede de Paraty encolheu de 27 para treze vagas de barcos. 

“Com a medida, poupamos 40 000 reais mensais”, diz ele. O número de empregados caiu de 293 para 237 e o réveillon de Angra dos Reis, antes com shows de nomes como Claudia Leitte, não teve artistas famosos. “A festa do ano passado nos deu prejuízo de 700 000 reais.” Fanganiello quer ainda levantar 15 milhões de reais via Lei Rouanet para a reforma do antigo palacete de Dona Veridiana, em Higienópolis, onde fica a administração.

Resumindo: eles estão com um problema MENSAL e outro PONTUAL. 

O pontual é a reforma do palacete, e para isso vão utilizar os recursos da Lei Rouanet. 

Mas que solução eles têm para as despesas MENSAIS?  Cortar gastos... 

40.000 reais é problema para uma entidade como o Iate Clube de Santos! 

Será que eles não deveriam começar imediatamente um programa de captação de contribuições mensais, ou mesmo de novos associados? Será que gastaram tempo pensando nisso? Ou logo foram cortando despesas, dispensando funcionários, etc?

Eu não tive o prazer de conheser o Comodoro Berardino Fanganiello. Portanto, não quero cometer qualquer injustiça pelo fato da notícia ser incompleta.

Faço votos que eles estejam pensando nas RECEITAS, muito mais do que nas DESPESAS. 

E que contem com assessoria de agências de levantamento de fundos e não de agências que vão aumentar as despesas e ainda "aparecer" no Mercado.