Comentários feitos por especialistas brasileiros da PMK Fundraising e Supporter's Club - www.pmk.com.br

8 passos para escrever uma carta de levantamento de fundos bem sucedida - 7a. parte

(continuação do post "8 passos para escrever uma carta de levantamento de fundos bem sucedida - 6a. parte")


Passo 7: Pense nos subtítulos e sublinhados 

Você se lembra das observações de Vögele sobre o comportamento de destinatários de mala direta – como eles pulam o texto, observam uma frase aqui, uma palavra sublinhada acolá? 

Se sim, você vai querer decidir quais são os pontos a serem realçados dentro do próprio corpo da carta. 

Os itens a serem sublinhados ou destacados pelos subtítulos não são necessariamente aqueles que você acha que irão quebrar o texto em intervalos para o leitor ou que ajudam você a ressaltar o tom de sua voz. 

Ao invés disso, subtítulos e sublinhados devem atingir o leitor diretamente. 

O ideal é que essa ênfase seja dada aos benefícios do doador, tangíveis ou intangíveis – o “pagamento” para quem responde o apelo com contribuições. 

Vamos assumir que você decidiu não usar subtítulos por serem inapropriados para este apelo da Esperança Viva. Talvez eles não combinem com quem assina, ou você acha que subtítulos atrapalham a imagem de competência e profissionalismo que busca passar. 

Ainda há uma maneira fácil para você destacar os benefícios de seu apelo, responder as perguntas dos leitores e tornar fácil a leitura de suas cartas: sublinhando

Faça isso em apenas umas poucas palavras e frases. 

Se possível, escolha elas antes de escrever a carta. 

Uma maneira para você determinar que pontos devem ser sublinhados (ou terem subtítulos) é esboçar a carta antes que você a escreva. 

Se você construir seu esboço prestando muita atenção ao benefícios que você está oferecendo, as palavras e frases apropriadas irão saltar aos seus olhos. 

Neste caso, você provavelmente decidirá que há dois pontos precisando serem sublinhados: Se você responder até 15 de janeiro, sua doação será igualada real-a-real

Com sua colaboração generosa, Esperança Viva poderá abrir um novo abrigo a tempo – e 30 famílias desabrigadas ficarão fora das ruas pelo resto do inverno

Ao invés de enfatizar o orçamento de R$100.000,00 da Esperança Viva para reformar o abrigo, você sabiamente escolheu enfatizar as 30 famílias de desabrigados que terão um lugar seguro e confortável para dormirem. 

Obviamente seu leitores irão dar muito mais valor a Joana e seu pai e as outras famílias do que o orçamento de uma obra!

Passemos para o 8o. e último passo.