Comentários feitos por especialistas brasileiros da PMK Fundraising e Supporter's Club - www.pmk.com.br

Facebook estréia transmissão ao vivo

(matéria original em http://www.proxxima.com.br/home/social/2015/09/15/Facebook-estreia-transmissao-ao-vivo.html?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=newsletter-Proxxima-diaria&utm_content=noticias_diarias )

Para testar nova ferramenta, Mark Zuckerberg apresentou o escritório da rede social na Califórnia; Facebook terá botão de "não curti"

Facebook estreia transmissão ao vivo
Mark Zuckerberg fez a primeira transmissão ao vivo do Facebook. Anunciada em agosto, a ferramenta Live é direcionada a celebridades, que já receberam a marca de autenticidade, e acirra a disputa da rede social com os aplicativos Periscope e Meerkat.

A nova funcionalidade permite que a gravação ao vivo fique registrada na página dos usuários famosos. Os concorrentes, no entanto, não oferecem essa opção. Enquanto Meerkat remove o vídeo após seu fim, o Periscope, do Twitter, mantém a produção no ar por um dia.

A quantidade de usuários em seus perfis no Facebook também será um diferencial para as celebridades passarem a utilizar a nova ferramenta com frequência.

Na transmissão ao vivo, o CEO da rede social apresentou as instalações da empresa na Califórnia. No vídeo, Zuckerberg disse que o Facebook é adepto da exclusão de barreira entre os profissionais no ambiente corporativo, modelo que difere do tradicionalmente utilizado em escritórios.

Segundo o fundador do Facebook, a escolha é uma estratégia para facilitar o contato e a comunicação entre os funcionários. A sala de reuniões também foi apresentada. Repleto de vidros, o espaço tenta reforçar a política da empresa de transparência.

Um botão para não curtir
Nesta terça-feira, 15, Zuckerberg fez outro anúncio expressivo: o Facebook está trabalhando na criação do botão dislike (em português, “não curti”). O fundador da rede social afirmou, ainda, que em breve começará a versão de testes.

O desenvolvimento do botão gera polêmica porque a opção pode provocar conflitos entre os usuários. Zuckerberg disse que a intenção é demonstrar simpatia quando o assunto da publicação for considerado triste, por exemplo.